Guarda :. cidade do centro de Portugal

Guarda é uma cidade localizada no centro da região beirã, entre o Planalto Guarda-Sabugal e a Serra da Estrela. É a cidade mais alta de Portugal, ficando situada a 1056 metros de altitude. Guarda está a uma distância de aproximadamente 219 kms da cidade do Porto e 356 kms da cidade de Lisboa. O distrito da Guarda faz fronteira a norte com o distrito de Bragança, a sul com o distrito de Castelo Branco e a oeste com os distritos de Coimbra e Viseu. O natural da Guarda chama-se de egitaniense ou guardense. Todo o distrito é montanhoso e inclui o Parque Natural da Serra da Estrela, a montanha mais alta de Portugal continental com 1991 metros de altitude. Esta região é atravessada pelo rio Douro, Mondego, Zêzere e Alva. O distrito da Guarda está organizado em 14 concelhos, a saber:

  • Aguiar da Beira
  • Almeida
  • Celorico da Beira
  • Figueira de Castelo Rodrigo
  • Fornos de Algodres
  • Gouveia
  • Guarda
  • Manteigas
  • Meda
  • Pinhel
  • Sabugal
  • Seia
  • Trancoso
  • Vila Nova de Foz Côa

A cidade da Guarda é conhecida como sendo a Cidade dos Cinco F`s:

  1. Forte: devido ao granito, pedra que carateriza a sua paisagem natural e urbana e devido ao complexo sistema defensivo que tinha
  2. Farta: devido aos seus subsolos férteis e à grande quantidade de cursos de água que lhe garantem a sustentabilidade a quem vive na região
  3. Fria: devido ao clima da serra
  4. Fiel: devido ao facto de as suas gentes serem, ao longo da história, leais, íntegras, honestas e hospitaleiras
  5. Formosa: devido aos ex-líbris que possui: património, jardins, parques e paisagens

O distrito da Guarda integra um Património natural único e de qualidade no país, tendo sido distinguido pela qualidade do seu ar desde o século XIX. O reconhecimento desta mesma qualidade está refletido na construção de um sanatório dedicado à cura da tuberculose por ordem da rainha D Amélia no século XIX e pelo prémio de “Cidade Bioclimática Ibérica” atribuído em 2002 pela Federação Europeia de Bio Climatismo.

A cidade da Guarda recebeu o seu primeiro foral em 1199, atribuído pelo segundo rei português D Sancho I. A cidade da Guarda é capital de distrito com o mesmo nome, sendo um dos maiores concelhos portugueses no relativamente ao número de freguesias, área geográfica e número de habitantes. Esta cidade da região centro de Portugal retrata-se como sendo alta, montanhosa, histórica e monumental.

Esta localidade portuguesa tem mais de 800 anos de História e um património único no país, tendo dois ex-libris:

  1. Torre de Menagem - onde se pode avistar uma paisagem de uma beleza rara e a perder de vista até Espanha
  2. Sé Catedral.

Na cidade da Guarda há a destacar:

Praça Luís de Camões

Praça Luis de Camões na cidade da Guarda
Praça Luis de Camões na cidade da Guarda

Praça Luís de Camões ou Praça Velha: é o local mais movimentado da cidade. Aqui estão localizados monumentos como a Sé Catedral da Guarda, os antigos Paços do Concelho, edifícios palácios de famílias nobres, como é o caso do Solar dos Póvoas, o Welcome Center da Guarda e um conjunto arquitetónico do século XVII no Edifício dos Balcões.

Rua Francisco de Passos

Rua Francisco de Passos: conhecida como Rua Direita, é o eixo principal da zona medieval da cidade da Guarda. Nesta rua existe comércio em lojas de traços arquitetónicos ricos e variados: fachadas do século XVI com o estilo arquitetónico do reinado de D Manuel I e edifícios de arquitetura do rei espanhol Filipe I que dominou Portugal no século XVI

Locais a visitar na cidade da Guarda

Bairro Judaico

Bairro Judaico: existe registo da presença judaica na Guarda desde o século XIII. O bairro judeu ou judiaria fica na Paróquia de São Vicente, no interior das muralhas do castelo e inclui a rua de São Vicente, a Rua Direita e o Largo de São Vicente. A Sinagoga é o edificio principal desta comunidade judaica.

Convento de São Francisco

Convento de São Francisco: este convento foi inaugurado no século XIII fora das muralhas da cidade para prestar apoio às populações residentes. No interior do Convento existe o Arquivo Distrital da Guarda, a igreja do convento, um pátio fechado e o claustro.

Chafariz de Santo André

Chafariz de Santo André: construído no século XVIII é um dos maiores chafarizes da cidade.

Igreja da Misericórdia

Igreja da Misericórdia: esta igreja é um dos edifícios mais importantes da época barroca da cidade da Guarda. Igreja construída no século XVIII destaca-se pelas armas reais do rei português D João V e pela imagem de Nossa Senhora da Misericórdia

Igreja de São Vicente

Igreja de São Vicente: foi construída no século XIII dentro das muralhas, destaca-se pelas duas torres com sinos, pelos azulejos e pelas molduras que retratam episódios da vida de Nossa Senhora e de Jesus Cristo

Paço Episcopal e Seminário

Paço Episcopal e Seminário: mandado construir pelo Bispo da Guarda D Nuno de Noronha no século XVII é onde está situado o Paço da Cultura

Porta da Erva

Porta da Erva: uma das portas de circulação da cidade que remonta ao século XIII. Também é conhecida por Porta da Estrela.

Porta d'el Rei

Porta d'el Rei: uma das portas de circulação do complexo defensivo da Idade Média;

Porta e Torre dos Ferreiros

Porta e Torre dos Ferreiros: construídas para defenderem a cidade dos invasores no século XII;

Sanatório da cidade da Guarda

Sanatório da Guarda: o Sanatório Sousa Martins construído nos fins do século XIX marca o início da luta em Portugal contra a tuberculose, onde existe um jardim com árvores centenárias notáveis de serem vistas, nomeadamente as sequoias gigantes;

Sé Catedral de Guarda

Sé Catedral da Guarda: foi inaugurada no século XVI, destaca-se pelo altar da cabeceira esculpido em pedra de ançã representando episódios da vida de Jesus Cristo. É um dos monumentos religiosos mais importantes do país;

Solar dos Póvoas

Solar dos Póvoas: o edificio construído no século XVIII destaca-se pela arquitetura ancestral com utilização pedra natural de granito trabalhada artesanalmente. Um dos mais belos edifícios da cidade;

Torre de Menagem

Torre de Menagem: esta torre foi construída no século XIII para integrar a Alcáçova - uma estrutura militar e residencial imponente que servia como guarnição militar, e onde morava o alcaide-mor e a respetiva família;

Torre Velha

Torre Velha: esta construção está localizada na zona Norte da cidade, num local de onde é possível apreciar uma vista panoramica da cidade. Foi antigamente o castelo primitivo mandado edificar pelo rei português D Sancho I

Locais a visitar perto da cidade da Guarda

Celorico da Beira

Celorico da Beira: é uma vila portuguesa localizada a cerca de 550 metros de altitude no extremo norte da Serra da Estrela com aproximadamente 7100 habitantes. As principais atrações a visitar nesta localidade são: a Igreja de Santa Maria, a Igreja da Misericórdia, o Solar do Queijo, o Museu do Agricultor e do Queijo. Esta localidade é conhecida como sendo a “Capital do Queijo da Serra da Estrela”. A localidade mais emblemática deste concelho é Linhares da Beira, classificada como Aldeia Histórica. O património desta aldeia inclui o castelo, o pelourinho e a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção. Celorico da Beira tem em a Escola de Parapente do INATEL em funcionamento desde 1993.

Covilhã

Covilhã: é uma cidade localizada a Sudoeste da Serra da Estrela com aproximadamente 52 mil habitantes. O património da cidade a destacar é:

  • a Real Fábrica de Panos da Covilhã,
  • o Museu dos Lanifícios da Universidade da Beira Interior,
  • a Capela de Santa Cruz,
  • a Capela de São Martinho,
  • a Igreja de Nossa Senhora da Conceição,
  • a Igreja da Misericórdia,
  • o pelourinho,
  • as muralhas da cidade,
  • o Templo Romano da Senhora das Cabeças em Orjais.

Perto da Covilhã está situada a estância termal de Unhais da Serra, uma estância termal com águas a 31ºC muito apreciadas por alguns crentes como uma solução natural para os tratamentos de reumatismo, problemas nas vias respiratórias e problemas de pele. A paisagem da Covilhã tem como destaque:

  • o Covão do Boi,
  • a Cascalheira do Alto da Pedrice,
  • o Vale Glaciário da Alforfa,
  • Piornos
  • a Varanda dos Carqueijais.

Serra da Estrela

Serra da Estrela: é a serra mais alta de Portugal continental inclui um Parque Natural com cerca de 101 mil hectares. O Parque Natural da Serra da Estrela foi o primeiro parque natural em Portugal, criado a 16 de Julho de 1976. A Serra da Estrela tem uma altitude máxima de 1993 metros na Torre e abrange três municípios: Covilhã, Seia e Manteigas. Na Antiguidade a Serra da Estrela era designada pelo termo Montes Hermínios e terá sido aqui que nasceu Viriato em 191 a. C., um dos heróis fundadores de Portugal que lutou contra a ocupação Romana. Na Serra da Estrela existe a única estância de ski de Portugal e onde se registam as temperaturas mais baixas do país (-20º C durante Inverno). Esta região também é conhecida pela gastronomia tradicional, nomeadamente o queijo da Serra da Estrela, o arroz de carqueja, o licor de zimbro, a aguardente de mel ou as trutas de Manteigas, e pela criação de uma raça de cães típicos para o pastoreio e guarda em regiões inóspitas, nomeadamente o cão da Serra da Estrela. Na Serra da Estrela nascem os dois maiores rios exclusivamente nacionais: o Rio Mondego e o Rio Zêzere. O Vale do Côa situado neste parque natural alberga um dos conjunto de gravuras rupestres ao ar livre mais espantosas a nível mundial. Na Serra da Estrela existem também vinte e cinco lagoas que é possível visitar.

Serra da Estrela, a unica estância de neve em Portugal

A Serra da Estrela é a única estância de neve em Portugal para a prática de desportos de inverno, nomeadamente o ski, o snowboard e outras atividades de neve. A Serra da Estrela está situada em território partilhado pelos três concelhos de Covilhã, Seia e Manteigas; A Torre, situada no alto da Serra da Estrela é o ponto mais alto de Portugal continental.

Video de Covão dos Conchos, Lagoa com queda de água - O Segredo da Serra da Estrela

Fornos de Algodres

Fornos de Algodres: é uma vila onde podemos visitar património histórico e arqueológico, nomeadamente a Necrópole das Forcadas e a Tapada do Anjo, datadas da idade média, A Fraga da Pena que consiste num recinto cerimonial datado da Idade do Bronze, o Castro de Santiago, um povoado datado da idade do cobre, a Anta de Cortiçô a Matança, património datado do Período da Pedra Polida

Gouveia

Gouveia: é uma cidade localizada na zona ocidental da Serra da Estrela com cerca de 15 mil habitantes. Gouveia fica a aproximadamente 700 metros de altitude. Neste concelho há a destacar o Museu Municipal de Arte Moderna Abel Manta, a Biblioteca Municipal Vergílio Ferreira, os Paços do Concelho, a Casa da Torre, a Igreja de São Pedro, a Igreja da Misericórdia. O Convento de São Francisco está localizado próximo da cidade. Relativamente ao património natural, a cidade tem em destaque Casais de Folgosinho, o planalto da Santinha, fragões das Penhas Douradas, Vale do Rossim e Sumo do Mondego

Teaser de vídeo últimos pastores da Serra da Estrela

Manteigas

Manteigas: é uma vila portuguesa localizada em pleno Parque Natural da Serra da Estrela com aproximadamente 3500 habitantes. A vila de Manteigas fica a cerca de 775 metros de altitude. Relativamente ao património edificado em Manteigas destacamos a Casa das Obras, um solar nobre construído no centro da vila. Perto de Manteigas existe uma estância termal com águas que atingem o 42.8º C. Estas águas são referidas pelos crentes por possuírem propriedades curadoras mais adequadas para tratamentos relacionados com as vias respiratórias, com os ossos e com a pele. Manteigas apresenta um património natural muito rico, nomeadamente os cântaros Magro, cântaros Raso e cântaros Gordo, a Rua dos Mercadores, o miradouro do Fragão do Corvo, a Nave de Santo António, o Poço do Inferno, o vale glacial do rio Zêzere, o Seixo Branco, o Vale das Éguas e o Covão da Ponte.

Mêda

Mêda: é uma cidade localizada a cerca de 670 metros de altitude em plena Serra da Estrela conhecida pela grande beleza paisagística e pela produção de vinho. Relativamente ao património histórico de Mêda, salientamos a Igreja Matriz do século XVI, a Torre do Relógio, o Chafariz da Praça da Igreja, a Fonte do Espírito Santo, o Museu Municipal e o solar das Casas Novas do século XVIII. Perto da cidade de Mêda destacamos a aldeia histórica de Marialva, o Sítio Arqueológico do Vale do Mouro e as Termas de Longroiva

Trancoso

Trancoso: é uma cidade localizada a cerca de 900 metros de altitude, faz parte do roteiro Aldeias Históricas de Portugal. Nesta localidade há a destacar o parque Municipal de Trancoso, a Capela de São Bartolomeu do século XVIII que celebra o casamento do rei português D Dinis com a Rainha Santa Isabel, a Igreja de Santa Maria de Guimarães, a Igreja da Misericórdia, a Igreja de São Pedro, local onde está sepultado o poeta/profeta português Bandarra, a casa-quartel do General inglês Beresford, o Palácio Ducal, o antigo bairro judaico e o castelo. Perto de Trancoso existe um cemitério pré-histórico a Necrópole Antropomórfica, a Capela de Santa Luzia, a Igreja de Nossa Senhora da Fresta, a Capela do Senhor da Calçada, a Fonte da Vide, a Fonte Nova e o Convento de Frades

Vila Nova de Foz Côa

Vila Nova de Foz Côa: é uma cidade localizada no distrito da Guarda com aproximadamente 3 mil habitantes. Vila Nova de Foz Côa está classificado como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO devido à existência de gravuras rupestres ao ar livre no vale do rio Côa, é um dos maiores centros arqueológicos de arte rupestre da Europa. Em Vila Nova de Foz Côa há a destacar

  • a Capela de Nossa Senhora da Conceição,
  • a Capela de Santa Luzia,
  • a Capela de Nossa Senhora da Veiga junto ao rio Douro,
  • a Capela de Santa Bárbara,
  • a Capela de São Pedro,
  • a Capela de Santo António,
  • a Barragem e Estação do Pocinho,
  • a Reserva de Caça Associativa e
  • o Miradouro dos Aflitos.

A gastronomia desta localidade é composta por vários pratos típicos, nomeadamente: javali assado, cabrito assado, bolos de amêndoa, as súplicas, as migas de peixe, o fumeiro e as omeletes de espargos silvestres. O vinho Barca Velha de Foz Côa é dos vinhos mais conceituados do país.

Gastronomia e produtos locais

A gastronomia da Guarda é tradicional, variada e intensa. Os pratos típicos desta região incluem especialidades como:

  • Caldo de grão
  • Sopa de castanhas
  • Bacalhau assado à Lagareiro
  • Bacalhau à Conde da Guarda
  • Trutas
  • Morcelas
  • Cabrito Assado
  • Costeletas de Javali com Castanhas
  • Cerejas
  • Maçãs
  • Pêssegos
  • Arroz doce
  • Doce de abóbora
  • Filhoses
  • Queijo da Serra
  • Requeijão

Festas e Romarias

No distrito da Guarda há a destacar várias festas e romarias:

  • Romaria da Senhora do Mileu - esta romaria acontece no mês de Agosto de cada ano
  • Romaria de Nossa Senhora da Misericórdia - esta romaria acontece no mês de Setembro de cada ano
  • Feira de São Francisco - esta romaria acontece no mês de Outubro de cada ano
  • Festa da Senhora do Açor

Economia da cidade da Guarda

O artesanato tem uma importância muito forte na economia da cidade da Guarda, sendo tratado com muita atenção e repeito à sua ancestralidade, o que originou com que os artesãos mantivessem algumas das técnicas mais tradicionais e adaptassem também novas técnicas e tecnologias modernas para aumentar o rendimento e produção dos produtos. Os principais produtos, indústrias agrícolas e artesanais desta localidade portuguesa são:

  • O Azeite
  • A Castanha
  • Os Enchidos: o concelho da Guarda é tradicional na produção de morcelas de sangue, de farinheiras, de chouriças, do presunto e de os buchos
  • O Queijo da Serra
  • Campainhas de Maçainhas: campainhas feitas à mão que são penduradas ao pescoço das ovelhas
  • A Cestaria
  • Cobertor de Papa: cobertor criado com a lã da região
  • Cutelaria: produção e manutenção de facas
  • Forno comunitário: forno presente em todas as aldeias e que representa a partilha de um modo de vida muito próprio desta região portuguesa

A economia da região da Guarda tem uma estrutura produtiva dividida em três setores principais:

  1. comércio com 41% da atividade,
  2. indústria transformadora com 23%
  3. indústria da construção com 15%.

As indústrias transformadoras destacam-se nas áreas alimentares, no têxtil e na transformação de recursos naturais em energia, com destaque para a energia eólica. A produção de vinho desempenha um papel importante na economia e tem aumentado a sua capacidade exportadora: segundo dados da Comissão Vitivinícola Regional, mais de 620 mil garrafas de vinho, aproximadamente 21% da produção total destina-se aos mercados da Polónia, França, Luxemburgo, Suíça, Angola, Brasil, China e E.U.A.. Outro produto típico que está a aumentar a sua capacidade de exportação é o queijo: existem dezassete produtores certificados de queijo, incluindo sete produtores de queijo da Serra que estão a aumentar as exportações para vários mercados internacionais, com um destaque especial para o mercado chinês.

O Instituto Politécnico da Guarda desempenha um papel central na economia desta região portuguesa uma vez que permite fixar população jovem, aumentar a competitividade empresarial e promover o investimento em Investigação e Desenvolvimento. Esta Instituição Educativa contribui com 72% do conhecimento nesta área. A cidade da Guarda tem um forte potencial de crescimento devido à localização numa região estratégica que inclui as principais rotas ferroviárias e rodoviárias da Península Ibérica, facilitando o acesso entre empresas e mercados da península ibérica.

Factos rápidos da cidade de Guarda

  • População: cerca de 43 mil habitantes
  • Área: 712.1 km2
  • Fundação do município: 1199
  • Região: Centro
  • Distrito: Guarda
  • Antiga Província: Beira Alta
  • Feriado Municipal: 27 de Novembro
  • Número de empresas: cerca de 9 mil
  • Riqueza produzida: cerca de €2 mil milhões (1% do PIB nacional)
  • Exportações: cerca de €240 milhões
  • Estrutura produtiva: 41% no setor do comércio, 23% na indústria transformadora e 15% no setor da construção

menu