Portalegre :. Alentejo, sul de Portugal

Portalegre, Alentejo - sul de Portugal
Portalegre está situada no alto Alentejo, no sul de Portugal

Portalegre é uma cidade localizada em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede, na região do Alentejo e sub-região do Alto Alentejo, fazendo fronteira a norte com o distrito de Castelo Branco, a sul com o distrito de Évora, a oeste com o distrito de Santarém e a leste de Espanha. O concelho de Portalegre divide-se em sete freguesias:

  • Freguesia da Sé e São Lourenço
  • Alagoa
  • Alegrete
  • Fortios
  • Reguengo e São Julião
  • Ribeira de Nisa
  • Carreiras e Urra

Os rios mais importantes do distrito de Portalegre são: Avis, Caia, Guadiana, Sever, Tejo. As serras mais importantes do distrito de Portalegre são: Monte da Penha, Serra de São Mamede, Serra de Nisa, Serra de Marvão e a Serra de Portalegre. O distrito de Portalegre está organizado em treze concelhos:

  • Alter do Chão
  • Arronches
  • Avis
  • Campo Maior
  • Castelo de Vide
  • Crato
  • Elvas
  • Fronteira
  • Marvão
  • Monforte
  • Nisa
  • Ponte de Sor
  • Sousel

História da cidade de Portalegre

Portalegre foi fundada no período de ocupação romanda, sendo designada em tempos antigos como Portus Alacre ou Porto Alegre, por servir de abrigo aos viajantes que passavam na região. Portalegre foi fortificada devido à proximidade da fronteira com Espanha, tendo sido construído em 1290 um castelo de doze torres e sete portas. Portalegre foi elevada à categoria de cidade em 1550. No século XVII foi inaugurada a Real Fábrica de Lanifícios, o que contribuiu para um desenvolvimento da cidade. No século XIX foi construída a Fábrica Robinson, que se dedicava à preparação e transformação da cortiça. Em 18 de Julho de 1835 Portalegre foi designada capital de distrito

A cidade de Portalegre

O centro histórico de Portalegre é um local tranquilo e seguro, onde podemos escutar o silêncio e observar as casas caiadas de branco e azul. Nas ruas estreitas e sinuosas do centro histórico de Portalegre é possível fazer compras nas lojas de comércio tradicional e apreciar as fachadas antigas de casas que remontam à Idade Média.
A cidade encontra-se organizada em duas zonas principais:

  • Rossio: inclui um dos ex-libris de Portalegre – o plátano do Rossio, plantado em 1838 no Largo do Rossio tem mais de trinta metros de altura. É o maior da Península Ibérica
  • Praça da República: as principais atrações são as arcadas cheias de esplanadas e cafés, e os palácios barrocos onde estão alojadas as várias alas da Escola Superior de Educação de Portalegre

Locais a visitar em Portalegre

Castelo de Portalegre: a construção do castelo teve início no século XII e concluída no século XIII. Foi importante como primeira linha de defesa do país durante a Guerra da Restauração e durante as invasões francesas do século XIX. O castelo tem por principais atrações a torre de menagem, um restaurante, um centro interpretativo de Portalegre e uma sala de exposições

  • Casa-Museu José Régio: situada na antiga habitação de José Régio, inclui exposições de escultura, pintura, faiança, arte sacra, trabalhos pastoris e têxteis. As principais atrações são as imagens do Cristo Crucificado e os Barros de Portalegre
  • Convento de Santa Clara: é um convento que foi inaugurado em 1376 pela rainha D Leonor Teles. As principais atrações são o claustro do convento e um chafariz triangular do período barroco decorado em mármore
  • Igreja do Bonfim: é um igreja que foi construída em 1721, destaca-se pela decoração em talha dourada e pelo painel de azulejos com cenas da Vida de Cristo
  • Jardim da Avenida Liberdade: jardim que fica situado no centro da cidade, com infraestruturas diversas, nomeadamente um lago, uma discoteca e um restaurante. Neste jardim encontra-se um dos ex-libris de Portalegre: um plátano com 150 anos de idade
  • Miradouro de Santa Luzia: é um miradouro que fica localizado na Serra de Portalegre a uma altitude aproximada de 670 metros, proporcionando uma vista panoramica sobre a cidade de Portalegre
  • Miradouro da Penha: é um miradouro que fica localizado na Serra da Penha a uma altitude aproximada de 628 metros
  • Mosteiro de São Bernardo: este mosteiro é destaca-se por albergar o túmulo de D Jorge de Melo, antigo Bispo da Guarda. O mosteiro foi inaugurado em 1518
  • Museu Municipal: o museu foi fundado em 1918 com o objetivo de reunir materiais dos sete antigos conventos de Portalegre. O Museu Municipal inclui coleções de arte sacra, mobiliário e faiança portuguesa
  • Museu da Tapeçaria de Portalegre Guy Fino: o museu está situado num palácio do século XVIII. O Museu é dedicado à tapeçaria, considerada uma peça fundamental do artesanato de Portalegre.
    O museu está organizado da seguinte forma:
  1. Piso térreo: história da manufatura das tapeçarias de Portalegre
  2. Primeiro Piso: apresentação de obras de tapeçaria por ordem cronológica desde a década de 1940 até à atualidade
  • Sé Catedral de Portalegre: Sé Catedral que começou a ser construída em 1556, tendo sido concluída no século XVII. A Sé Catedral destaca-se pelas duas torres sineiras, pelos portais barrocos e pelos azulejos do século XVIII que decoram toda a sacristia

Locais a visitar perto de Portalegre

  • Alter do chão: é uma vila portuguesa fica situada no distrito de Portalegre, com aproximadamente 2300 habitantes. Foi fundada em 204 d.C. com o nome de Elteri sob a ocupação romana. Nesta localidade encontramos património importante, nomeadamente: o Castelo de Alter do Chão, a Igreja de Nosso Senhor Jesus do Outeiro, a Igreja da Misericórdia, a Capela de Santana e a Coudelaria, foi fundada em 1748 pelo rei português D João V com o objetivo de fazer a criação de cavalos de raça lusitana para o Picadeiro Real.
  • Arronches: é uma vila portuguesa que fica situada perto da fronteira de Portugal com Espanha, com aproximadamente 3200 habitantes. Arronches encontra-se inserida no Parque Natural da Serra de São Mamede, tornando possível a prática de atividades desportivas ao ar livre e passeios no meio da natureza. Na vila de Arronches realçamos o Castelo de Arronches, a Igreja Matriz, a Igreja da Misericórdia, a Igreja de Nossa Senhora da Luz, a torre medieval e o Passeio do Vassalo.
  • Avis: é uma vila portuguesa que fica localizada a uma altitude de 201 metros com aproximadamente 4600 habitantes. A vila de Avis foi sede da Ordem de Avis, uma das Ordens Militares mais importantes de Portugal.
  • A vila respira história, sendo de destacar o centro histórico, o Castelo de Avis, a Igreja Matriz, a Igreja de Ervedal, o Museu do Campo Alentejano, o Centro Interpretativo da Ordem de Avis e o convento de São Bento da Ordem de Avis. Avis apresenta infraestruturas ideais para a prática do desporto ao ar livre e para o turismo rural, nomeadamente o parque de campismo da albufeira do Maranhão – permite o acompanhamento de animais domésticos – e o complexo do clube náutico de Avis – dispõe de uma praia fluvial, piscinas, restaurante e zonas verdes.
  • As festas e romarias mais importantes de Avis são a Feira Medieval Ibérica que se realiza em Maio e a Feira Franca de Avis que se realiza em Julho.
  • Campo Maior: é uma vila situada no Alentejo com aproximadamente 8500 habitantes. Campo Maior chegou a ser o segundo centro militar mais importante de Portugal, depois de Elvas. Nesta vila é possível visitar património como o Castelo de Campo Maior, a Igreja Matriz, a Capela dos Ossos – a segunda maior do país – a Igreja de São João Batista, o Convento de Santo António e o Museu do Café.
  • Em Campo Maior o património natural de destaque é: a barragem do rio Caia e a barragem do Abrilongo. Campo Maior é conhecida pelas Festas do Povo, que se realizam anualmente em Setembro. Durantes estas festas, a vila fica “vestida” de flores de papel e é transformada num jardim imenso. Foi em Campo Maior que surgiu a marca de Café Delta, conhecida atualmente como uma referência mundial do café.
  • Castelo de Vide: é uma vila portuguesa situada numa colina da Serra de São Mamede com aproximadamente 2300 habitantes. Castelo de Vide é considerada por muitos, a “Sintra do Alentejo”. Esta vila alentejana apresenta traços únicos: é completamente rodeada por muralhas, as casas são caiadas, ruas são constantes subidas e descidas – caraterística única no Alentejo. Castelo de Vide apresenta um património importante e vasto, nomeadamente: o Castelo, o bairro judeu – a Judiaria, que inclui uma Sinagoga -, a Praça D Pedro V, a Igreja São João Batista, a Igreja Matriz e as casas senhoriais que se encontram um pouco por toda a vila. Próximo da vila está situado o Monte da Pena, local onde se encontra a Capela de Nossa Senhora da Pena e de onde é possível ter uma vista panoramica da vila de Castelo de Vide.
  • Castelo de Vide, além do património histórico rico e variado que dispõe, apresenta infraestruturas modernas, nomeadamente: piscinas, parque aquático de escorregas, um pavilhão desportivo municipal, uma pista de atletismo e um campo de futebol. As festas mais importantes da vila são o Carnaval Trapalhão realizado anualmente em Fevereiro, a Semana Santa que se realiza anualmente em Abril e o Mercado Medieval que se realiza anualmente em Agosto e Setembro. Nos últimos anos tem vindo a ganhar importância o Festival Andanças – Festival Internacional de Música e Dança Tradicional que se realiza anualmente em Agosto.
  • A gastronomia merece um especial destaque pelos pratos únicos da região, sendo de destacar as migas com entrecosto e o sarapatel, confeccionado com as vísceras de borrego ou de cabrito.
  • Miradouro da Penha: é um miradouro que fica localizado na Serra da Penha a uma altitude aproximada de 628 metros.
Elvas, Forte da Graça
Elvas é classificada pela UNESCO como Património Mundial devido às caraterísticas históricas e patrimoniais

Video vista aérea do Forte Nossa Senhora da Graça e a cidade de Elvas

Forte da Graça em Elvas
Mapa do Forte da Graça em Elvas
  • Elvas: é uma cidade portuguesa localizada junto da fronteira com Espanha com aproximadamente 24 mil habitantes. Elvas foi povoada por Visigodos, Celtas, Romanos e Árabes até à reconquista em 1229. Elvas tem o maior conjunto de fortificações abaluartadas terrestres, com um perímetro aproximado a 10km e uma área aproximada de 300 hectares.
  • A 30 de Junho de 2012 Elvas foi classificada como Património Mundial da UNESCO devido à riqueza histórica da cidade, nomeadamente: o centro histórico, as muralhas abaluartadas do século XVII, o Forte de Santa Luzia, o Forte da Graça, o Aqueduto da Amoreira com os 843 arcos, o Fortim de São Pedro, o Fortim de São Mamede e o Fortim de São Domingos.
  • O património de Elvas inclui ainda o Museu Municipal de Fotografia João Carpinteiro, o Museu Militar do Forte de Santa Luzia, o Museu de Arte Contemporânea, o Museu Rural e o Museu de Arqueologia.
  • Elvas tem-se destacado pela aposta quem tem feito na promoção do turismo equestre, nomeadamente através das seguintes infraestruturas: Centro Hípico de São Brás, Centro Hípico de Elxadai Parque e o Clube de Tiro e Caça de Elvas.
  • A gastronomia de Elvas é composta por várias especialidades, nomeadamente as sopas de pão, o borrego assado, o bacalhau dourado, as migas de coentros, as azeitonas de Elvas e as ameixas de Elvas.
  • Fronteira: é uma vila portuguesa típica que merece a visita, com aproximadamente 2 mil habitantes. A vila de Fronteira foi fundada pelo rei português D Dinis no século XIII. Próximo de Fronteira encontramos Atoleiros, o local onde em 1384 D Nuno Álvares Pereira garantiu a independência de Portugal com a derrota dos castelhanos.
  • Na vila de Fronteira há que realçar a Igreja Matriz, a Igreja do Senhor dos Mártires, o edifício dos Paços do Concelho, a estação de comboios decorada com painéis de azulejos a retratar o estilo de vida da região, os palácios senhoriais do século XVIII, o Centro de Interpretação da Batalha de Atoleiros, as Termas da Súlfurea, o Miradouro do Santuário de Nossa Senhora de Vila Velha e a Praia Fluvial da Ribeira Grande.
  • As festas e romarias mais importantes de Fronteira são: as Festas em Honra de Nossa Senhora da Vila Velha, que se realizam anualmente em Agosto, a Comemoração da Batalha dos Atoleiros, acontece anualmente em Abril no dia de feriado municipal, a Feira Medieval que se realiza anualmente em Abril, a Festa em Honra de Nossa Senhora das Candeias que se realiza anualmente em Fevereiro.
  • Miradouro da Penha: miradouro que fica localizado na Serra da Penha a uma altitude aproximada de 628 metros.
  • Miradouro da Ermida de Nossa Senhora da Lapa: é uma ermida que fica localizada a aproximadamente 1 km da vila de Besteiros. Merece um destaque especial devido a dois motivos: a existência de uma pequena igreja cavada na rocha e pela vista que proporciona sobre o Parque Natural da Serra de São Mamede
  • Parque Natural da Serra de São Mamede: este parque natural que foi criado em 1989, integrando os concelhos de Arronches, Castelo de Vide, Marvão e Portalegre. O parque é o “Alentejo dos montes”, sendo de destacar o formato escultórico das formações rochosas da serra.
  • O Parque Natural da Serra de São Mamede é rico em flora, com destaque para os carvalhos, os castanheiros, os sobreiros e plantas insetívoras únicas no mundo , e para a fauna, com realce para as espécies do sapo parteiro ibérico, cobras, javalis, perdizes e as águias, destacando em especial a águia de Bonelli.
  • Existem quatro percursos pedestres principais no parque:
  1. Percurso do Alegrete: 11 km
  2. Percurso da Esperança: 16 km
  3. Percurso dos Galegos: 11.5 kms
  4. Percurso de Marvão: 8 km

O património edificado pelo ser humano tem uma grande relevância na zona protegida da Serra de São Mamede, nomeadamente:

  1. Barragem da Póvoa e Meadas
  2. Centro de Interpretação da Identidade Local da Esperança
  3. Castelo de Marvão
  4. Miradouro de São Mamede
  5. Museu da Sinagoga
  6. Museu e cidade romana de Ammaia
  7. Pinturas rupestres de Vale de Junco ou Lapa dos Gaviões
  • Pico de São Mamede: é o pico da montanha de São Mamede que fica localizado a aproximadamente 1025 metros de altitude, sendo o ponto mais alto de Portugal continental a sul do Tejo. A vista panoramica que proporciona sobre a barragem da Apartadura, sobre a vila de Marvão, sobre a serra da Estrela e a sobre Estremadura espanhola merece um destaque especial .

A Gastronomia de Portalegre

A Gastronomia de Portalegre é composta por uma culinária de produtos regionais, com vegetais cultivados na região e carne de animais criados ao ar livre, nomeadamente:

  • Cozido de grão
  • Codorniz frita
  • Cozido à Crato
  • Ensopado de borrego
  • Lacão assado
  • Lebre com feijão branco
  • Lebre com arroz
  • Maranhos à Belverense
  • Perdiz de escabeche
  • Pastéis de Santa Clara
  • Queijadas de Portalegre
  • Sericaia
  • Queijo de Nisa

O artesanato de Portalegre

A arte da tapeçaria é o ex-libris do artesanato da cidade de Portalegre, considerada a melhor tapeçaria de Portugal e uma das melhores tapeçarias do mundo. O artesanato de Portalegre inclui também outras tradições como a ferraria e a latoaria.

Festas e Romarias de Portalegre

  • Made in Portalegre uma festa que se realiza de dois em dois anos em Outubro
  • Portalegre JazzFest que se realiza anualmente em Fevereiro
  • Feira da Doçaria Conventual que se realiza em Abril
  • Campeonato de todo-o-terreno Baja 500, um rali que se realiza anualmente em Outubro
  • Festival Internacional de Teatro que se realiza anualmente em Novembro

A Economia de Portalegre

Os setores de atividade de maior importância na economia do distrito de Portalegre são: a agricultura, com a produções de cereais azeite, castanhas e vinho; a pecuária, com a criação de gado bovino, caprino, suíno e cavalar; a indústria da panificação, a indústria de leite, café e chá, o turismo e a cortiça, existindo em Portalegre a maior área de plantação de sobrado da Europa. O turismo tem vindo a diversificar as ofertas no distrito de Portalegre, nomeadamente nas áreas do alojamento rural, da animação turística, do turismo náutico associado às barragens, com a Herdade da Cortesia na aposta em estágios de remo de alta competição para as seleções nacionais, o circuito cultural e religioso na Quinta da Barrieira, a gastronomia e vinhos na Herdade Altas Quintas, o turismo de natureza na Quinta dos Ribeiros Alpalhão, turismo de saúde nas Termas de Sulfúrea.
A economia empresarial e industrial do distrito de Portalegre é apoiada e sustentada pela existência de treze zonas Industriais:

  1. Zona Industrial de Alter do Chão
  2. Zona Industrial de Avis
  3. Zona Industrial de Campo Maior
  4. Zona Industrial de Castelo de Vide
  5. Zona Industrial do Crato
  6. Zona Industrial de Elvas
  7. Zona Industrial de Fronteira
  8. Zona Industrial do Gavião
  9. Zona Industrial de Marvão
  10. Zona Industrial de Monforte
  11. Zona Industrial de Nisa
  12. Zona Industrial de Portalegre
  13. Zona Industrial de Sousel

O distrito de Portalegre tem aproximadamente 79 dependências bancárias, 3916 estabelecimentos comerciais e 3733 empresas. O distrito representa 1.2% do índice de poder de compra de Portugal continental. Os setores de atividade económica do distrito de Portalegre dividem-se da seguinte forma: 61.9% no setor terciário, 26.2% no setor secundário e 11.9% no setor primário.

Factos rápidos sobre Portalegre

  • População cidade: aproximadamente 16 mil habitantes
  • População concelho: aproximadamente 26 mil habitantes
  • Área: 447.14 km2
  • Fundação do concelho: 1259
  • Região: Alentejo
  • Sub-Região: Alto-Alentejo
  • Distrito: Portalegre
  • Feriado Municipal: 23 de Maio

Veja no mapa os pontos apresentados sobre Portalegre


menu