Santarém :. Cidade do centro de Portugal

Rio Tejo em Santarém
Lezírias em Santarém, a zona litoral inundada pelo rio propicia à agricultura local

Santarém é uma cidade localizada no distrito do Ribatejo, na margem direita do rio Tejo, fazendo fronteira a norte com os distritos de Castelo Branco e Leiria, a sul com os distritos de Lisboa e Évora, a oeste com os distritos de Leiria e Lisboa e a leste com os distritos de Portalegre e Évora. O distrito do Ribatejo apresenta temperaturas elevadas durante o ano, chegando a atingir os 35ºC no Verão.
O concelho de Santarém divide-se em 18 freguesias:

  1. Abitureiras
  2. Abrã
  3. Achete, Azoia de Baixo e Póvoa de Santarém
  4. Alcanede
  5. Alcanhões
  6. Almoster
  7. Amiais de Baixo
  8. Arneiro das Milhariças
  9. Azoia de Cima e Tremês
  10. Casével e Vaqueiros
  11. Gançaria
  12. Marvila, Santa Iria da Ribeira de Santarém, São Salvador e São Nicolau (Santarém)
  13. Moçarria
  14. Pernes
  15. Póvoa da Isenta
  16. Romeira e Várzea
  17. São Vicente do Paúl e Vale de Figueira
  18. Vale de Santarém

O distrito de Santarém apresenta vastas planícies ao longo do território. É uma localidade de tradições muito antigas ligadas à arte tauromáquica: cavalos, touros bravos, campinos e da dança tradicional fandango. Santarém é a capital do gótico, com exemplos de uma arquitetura imponente, e a "terra da liberdade" – foi daqui que partiram os militares na madrugada de 25 de Abril de 1974 para derrubar o regime ditatorial.

O natural de Santarém é designado de escalabitano. Os rios mais importantes do distrito de Santarém são o rio Almonda, o rio Alviela, o Rio Maior, o rio Sorraia, o rio Tejo, o rio Zêzere. O distrito de Santarém tem uma grande quantidade de ribeiras, sendo as planícies aluviais consideradas das melhores da Europa. As serras mais importantes do Ribatejo são: Serra d'Aire, Serra de Candeeiros e a Serra do Montejunto.
O distrito de Santarém divide-se em três zonas:

O Bairro ou “Ribatejo Norte”: está localizado na margem direita do rio Tejo. O Bairro abrange os concelhos de Vila Franca, Rio Maior, Torres Novas e Tomar. A paisagem desta região é marcada pela produção agrícola de oliveira, vinho, milho e trigo.

A Charneca ou “Ribatejo Sul”: está localizado na margem esquerda do rio Tejo. A Charneca integra os concelhos de Benavente, Salvaterra de Magos, Almeirim, Alpiarça, Chamusca, Golegã e Coruche. Nesta região cultivam-se cerais, vinho e arroz. Uma característica da paisagem desta zona é a existência de vastas planícies com eucaliptos, pinheiros e montado de sobro – (Montado de sobro é o nome atribuído à plantações de sobreiro, a árvore de onde se extrai a cortiça, uma matéria prima altamente valiosa e rara, com propriedades únicas impossíveis de reproduzir artificialmente até à data corrente, nomeadamente isolamento acústico, isolamento térmico. A cortiça é comumente utilizada como rolha para vedar as garrafas de vinho e champanhe e outra bebidas.

A Lezíria ou “Terras da Borda d'Água: é a zona mais fértil do Ribatejo e uma das mais férteis da Europa. A Lezíria corresponde geograficamente aos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Azambuja, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém. Tem uma área aproximada de 20 mil hectares e a maior área de montado de sobro em todo o país. A Lezíria tem variadas e extensas produções agrícolas: arrozais, pinhais, olivais, vinhas.

História de Santarém

Santarém foi povoada desde o ano de 4000 a.C. devido à excelente localização estratégica, tendo side ocupada desde então por vários povos: Fenícios, Gregos, Romanos, Alanos e Muçulmanos. Em 1147 a cidade foi conquistada por D Afonso Henriques e integrada no reino de Portugal. Santarém foi residência real e capital de Portugal durante o reinado de D Afonso no século XIV. O terramoto de 1531 danificou uma parte da cidade. Devido à forte atividade comercial no rio Tejo após 1640, a cidade de Santarém cresceu economicamente devido à vantagem da localização estratégica.
Santarém, capital do distrito do Ribatejo foi elevada à categoria de cidade em 1868, vivendo um novo dinamismo económico que permitiu o lançamento de projetos importantes, nomeadamente:

  • o Passeio do Largo de Sá da Bandeira em 1876 ,
  • o Passeio da Rainha em 1877 – atual Jardim da República
  • o Jardim das Portas do Sol em 1902.

Em Santarém viveram alguns reis e figuras importantes da sociedade portuguesa, nomeadamente D Afonso III, D Afonso V, D João I, D João II, Pedro Álvares Cabral – descobridor do Brasil ; e Luís Vaz de Camões, o autor da conhecida obra "Os Lusíadas".

A cidade encontra-se organizada em três zonas distintas

Centro Histórico: é o maior centro histórico de Portugal com 1,43 km2, estando organizado em quatro freguesias: Marvila, São Nicolau, São Salvador e Santa Iria da Ribeira de Santarém. Esta zona da cidade deve ser explorada a pé, merecendo destaque às ruas decoradas com calçada portuguesa e à existencia vasta de património histórica.

Alfange: localizada junto ao rio Tejo foi anteriormente um local de intensa atividade piscatória, comercial e industrial até ao século XIV, tendo estagnando a partir de então. Esta zona da cidade, tal como a Ribeira de Santarém, está a ter intervenção de um projeto de recuperação por parte da Câmara Municipal: o projeto Al-Margem

Ribeira de Santarém: é a zona da cidade que fica situada no litoral do rio Tejo. O nome "Santarém" tem origem nesta zona da cidade devido a encontrar-se aqui sepultada a Santa Iria ou Irene (século VII-VIII). A Ribeira de Santarém cresceu entre os séculos XII e XIV devido ao comércio no rio Tejo. A zona da Ribeira começou a perder importância em 1861, devido à implementação das linhas de comboio na cidade.
Esta parte da cidade é particularmente conhecida pela grande quantidade de restaurantes e pelos barcos de pesca artesanais. A Ribeira de Santarém tem um património que vale a pena conhecer, nomeadamente:

  • a ponte D Luís – foi inaugurada em 1881, sendo considerada a maior da Península Ibérica, a terceira da Europa e a sexta maior do mundo,
  • a Praça Oliveira Marreca,
  • a Capela de Nossa Senhora das Neves,
  • o Antigo Hospital de Santa Iria,
  • a Igreja de Santa Iria,
  • a ponte do Alcorce,
  • a Igreja de Santa Cruz,
  • a estação de comboios,
  • a fonte de Palhais
  • o Museu Etnográfico da Ribeira de Santarém.

Locais a visitar em Santarém

Café Central de Santarém: este estabelecimento foi inaugurado em 1937, transformando-se num ponto de referência para os cidadãos da cidade. O café bar destaca-se pela imponente porta giratória, pelos seis estuques circulares no teto, pelos seis baixos-relevos dedicados ao café e à vinha,

Capela de Nossa Senhora do Monte: é um monumento nacional que foi construído durante o século XII. A Capela foi abandonada em 1292 e restaurada no século XVI. A Capela destaca-se pelo alpendre de colunas que percorre toda a fachada.

Centro de Investigação Joaquim Veríssimo Serrão: este centro de investigação está instalado na antiga Penitenciária de Santarém, inclui mais de trinta mil livros, documentos manuscritos e obras de arte anteriormente ao pertencentes ao arquivo pessoal do Prof. Doutor Joaquim Veríssimo Serrão

Chafariz de El-Rei: um chafariz construído no século XV, passando a ser o principal local de abastecimento de água da população da cidade de Santarém. O chafariz destaca-se pela decoração com o brasão de D Manuel I e pelas duas esferas armilares

Complexo Aquático de Santarém: espaço aberto ao público em 2002, inclui vários equipamentos de lazer para a prática de natação, nomeadamente: piscina coberta, piscina de ondas, escorrega. No espaço circundante às piscinas existe um restaurante.

Convento de Santa Maria de Almoster: este convento foi fundado no século XIII. O convento tem por principais atrações a igreja, o claustro e os azulejos do século XVII.

Convento de São Francisco: este convento foi inaugurado em 1242, tendo sido transformado em quartel militar no século XIX. O convento tem por principais atrações a fachada e o claustro

Ermida do Santíssimo Milagre: esta ermida foi inaugurada em 1654, destaca-se pela abóboda, pela capela-mor e por uma arca que representa a Arca do Milagre

Igreja de Santa Maria de Marvila: igreja localizada no Largo de Marvila, foi inaugurada no século XVI. As principais atrações da Igreja de Marvila são os mais de 65 mil azulejos expostos nas paredes ineriores, a capela-mor e o portal gótico.

Igreja do Santíssimo Milagre: a igreja foi construída em 1246. Os azulejos, os arcos e a capela-mor são os elementos mais significativos

Igreja de Santa Clara: esta igreja foi inaugurada por D Afonso III. Tem por principais atrações as esculturas e a arca tumular.

Jardim da Liberdade: este parque tem excelentes condições para passear e desfrutar de atividades desportivas ao ar livre.

Jardim da República: parque localizado no Largo Infante Santo que inclui uma cafetaria, um coreto, espaços ao ar livre para práticas desportivas

Jardim / Miradouro de São Bento: diz-se que terá existido aqui o Convento de São Bento. A partir do miradouro é possível avistar a cidade de Santarém e a planície ribatejana a perder de vista. Um local agradável a visitar durante o dia e à noite

Mercado Municipal: o mercado está localizado na Praça Velha, alojado num edifício datado de 1930. O exterior do mercado está decorado com cinquenta e cinco painéis de azulejos figurativos e oito painéis decorativos encomendados à Fábrica de Loiça de Sacavém. Estes painéis representam temas alusivos às paisagens e às tradições do Ribatejo, tendo sido expostos entre 1932 e 1936.

Museu Nacional Ferroviário-Núcleo Museológico de Santarém: O museu está situando na Estação de Comboios de Santarém, inaugurada em 1861, tendo funcionado entre 1870 e 1925. O edifício apresenta painéis de azulejos do século XIX que retratam as tradições e a história do Ribatejo. O Museu encontra-se instalado num dos edifícios da estação e tem por principais atrações as locomotivas do Salão do Príncipe e do Salão D Maria Pia.

Torre das Cabaças: é uma Torre de Relógio que foi construída no século XV, sendo das primeiras torres-relógio de Portugal. Em finais do século XX a Torre foi transformada em museu: Núcleo Museológico do Tempo, cujas coleções são organizadas da seguinte forma:

  • Sala dos Pesos, situada no primeiro piso, leva o visitante à época em que a medição do tempo se fazia a partir da observação das estrelas
  • Sala da Máquina, situada no segundo piso, apresenta o visitante à Revolução Industrial e ao surgimento do relógio mecânico
  • Sala de Observação, situada no terceiro piso, encaminha o visitante ao cimo da torre. Aqui poderá observar o tempo em toda a cidade de Santarém

Locais a visitar perto de Santarém

Abrantes: é uma cidade localizada no distrito de Santarém com aproximadamente 19 mil habitantes. Em Abrantes há que realçar o centro histórico, o EcoMuseu de Martinchel, a Barragem de Castelo de Bode, o Parque Urbano Ribeirinho de Abrantes a Galeria Municipal de Arte e o Castelo de Abrantes. As festas da cidade que se realizam em Maio merecem destaque, uma vez que são realizados os concursos das Ruas Floridas (Ruas Floridas), dando uma beleza e cor únicas à cidade. Abrantes é ainda conhecida pela doçaria, nomeadamente a palha de Abrantes e as tigeladas

Adega Cooperativa de Alcanhões: adega onde se produzem os vinhos ribatejanos Cardeal D Guilherme, Terras do Paço e Adiafa, sendo possível fazer provas de vinhos

Aeródromo de Santarém LPSR: o aeródromo está localizado a aproximadamente três km de Santarém, inclui serviço de transporte de passageiros e uma escola onde é possível frequentar a formação para o Brevet de piloto de nível 1.

Albufeira da Pracana: A albufeira está situada na barragem do rio Ocreza, foi construída em 1951. Permite a realização de atividades desportivas

Alcanena: é uma vila, sede de concelho do Ribatejo, encontra-se praticamente toda inserida no Parque Natural de Serra de Aires e Candeeiros. Esta vila tem como principal curiosidade o facto de ser o local da nascente de água que abastece Lisboa. No concelho de Alcanena encontramos património merecedor de visita, nomeadamente o complexo das Nascentes do Alviela – inclui praia fluvial, centro de interpretação e parque de campismo – e a Mata de Minde

Aldeia Água Travessa: é uma aldeia que fica situada a sul do concelho de Abrantes. A aldeia destaca-se pela típica paisagem da charneca do Ribatejo, com vastas planícies de árvores de montado de sobro, a arvore da cortiça

Aldeia de Aljustrel: fica situada em Ourém. Nesta aldeia é possível visitar as casas no monte dos Valinhos e o Calvário Húngaro onde viveram os três pastorinhos, aqueles que segundo os crentes testemunharam o milagre da Nossa Senhora de Fátima

Aldeia do Arripiado: é uma aldeia que fica situada na freguesia da Carregueira, a norte do concelho da Chamusca. A Lezíria do Ribatejo começa nesta aldeia. As principais atrações desta localidade são as flores que dão cor às ruas, os barcos artesanais e os bordados.

Aldeia das Caneiras: a aldeia está localizada a aproximadamente três km de Santarém, é uma das aldeias mais tradicionais da cultura avieira. Os elementos significativos são a bateira avieira – uma embarcação fluvial típica desta região do rio Tejo -, a casa Avieira – são casas de habitação construídas durante a segunda metade do século XIX por famílias oriundas de Vieira de Leiria – e a gastronomia – sopa do rio, sável, corvina e lampreia

Aldeia de Entrevinhas: é uma aldeia que fica situada no concelho de Sardoal, destaca-se pelas vinhas da Quinta de Vale do Armo, pelos Moinhos de Entrevinhas e pelo parque da Lapa

Aldeia do Pereiro: é uma aldeia localizada em Mação. Destaca-se pelos eventos de ruas enfeitadas com flores durante o verão

Aldeia de Santa Margarida da Coutada: é uma aldeia situada no concelho de Constância. É conhecida devido ao campo militar de Santa Margarida. Tem por principais atrações o borboletário e caminhos onde é possível andar a pé ou fazer atividades desportivas.

Almeirim: é a sede do concelho de Ribatejo, destaca-se pela história e gastronomia. O património da cidade inclui edifícios como a Igreja Paroquial de São João Batista, a Quinta de Santa Marta, a Praça de Toiros. A gastronomia tradicional de Almeirim inclui especialidades como a Sopa da Pedra.

Cartaxo: é uma cidade localizada no Ribatejo, localizada perto de Lisboa, perto do rio Tejo, tem sido desde os tempos romanos que um ponto de passagem importante para os povos que viajavam por portugal. A cidade do Cartaxo tem como principais atrações: as casas rurais, a Igreja de São João Batista, a Capela do Senhor dos Passos, o Cruzeiro do Senhor dos Aflitos, a Praça de Toiros, o Complexo Desportivo e Cultural da Quinta das Pratas e o Eco-Museu Rural e do Vinho. As festas e feiras mais importantes do Cartaxo são a Festa do Vinho – realiza-se anualmente em Maio – e a Feira dos Santos. O município do Cartaxo tem roteiros turísticos organizados, nomeadamente a Rota do Vinho, com roteiros de visita as quintas, adegas e explorações agrícolas da região

Castelo de Alcanede

Centro de Interpretação Subterrâneo da Gruta do Algar da Pena: é um centro de investigação que fica localizado no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. É o primeiro Centro de Investigação Subterrâneo criado em Portugal

Constância: é uma vila localizada entre os rios Tejo e Zêzere, proporciona uma beleza natural única a quem a visita, devido à paisagem composta pelas águas cristalinas do rio Zêzere, e planícies com montado de sobro. Constância tem a curiosidade de ter sido o local que serviu de inspiração ao poeta português Luís Vaz de Camões quando escreveu algumas das obras. O património de Constância ostenta estruturas notáveis, nomeadamente a Igreja de Nossa Senhora dos Mártires, a Igreja da Misericórdia, a Casa Memória de Camões e a ponte metálica sobre o rio Zêzere de autoria de Gustavo Eiffel. As festas de Constância mais importantes são:

  • Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem – realiza-se anualmente e tem por principal atração a procissão dos barcos –
  • as “Pormonas Camonianas” – realiza-se anualmente a 10 de Junho, retrata a época medieval e homenageia Camões

Coruche: é uma vila portuguesa localizada na margem direita do rio Sorraia, é um dos centros agrícolas mais importantes do país. Em Coruche destacamos a paisagem marcada pela vegetação charneca, as herdades de Mata-Lobos e Mata-Lobinhos, a Quinta Grande e a Praça de Toiros. As festas e romarias que merecem destaque nesta localidade são as Jornadas de Gastronomia, realizam-se anualmente em Outubro; e os Sabores do Toiro Bravo – realizam-se anualmente em Maio. Coruche é também conhecida pelas especialidades gastronómicas, nomeadamente:

  • Canja de toiro bravo
  • Açorda de sável
  • Cabrito frito à caçador
  • Febra e cachola de azeite e vinagre
  • Farinheira de sangue
  • Espetadas de vitela brava em pau de loureiro
  • Favada com nacos de vitela brava
  • Bife à Vitor Mendes
  • Bolo de nozes
  • Areias do Sorraia
  • Azevias

Dornes: é uma aldeia localizada em Ferreira do Zêzere. É uma das aldeias mais bonitas de Portugal, passando por aqui a Grande Rota do rio Zêzere. Tem por principais atrações a igreja, o passeio de barco e o passeio a pé – é possível acompanhar o percurso do rio Zêzere até à foz

Evoa: é um Espaço de Visitação e Observação de Aves construído na Lezíria do Ribatejo. Tem por principais atrações o Centro de Interpretação, a lagoa principal, a lagoa rasa, a lagoa grande, o estuário do Tejo – uma das dez zonas húmidas mais importantes da Europa, a mais importante de Portugal, sendo um local visitado regularmente por aproximadamente 120 mil aves.

Ferreira do Zêzere: é uma vila que fica situada numa zona de transição entre a lezíria do Ribatejo e as serras do centro de Portugal, o que proporciona paisagens de uma beleza única. A região de Ferreira do Zêzere tem um importante património humano e natural, nomeadamente a Igreja Matriz, a Capela de São Pedro de Castro, a Torre Pentagonal, o Moinho Triangular, a lagoa azul e barragem de Castelo de Bode. O artesanato de Ferreira do Zêzere inclui artigos como a cestaria em vime, as colchas e toalhas feitas em teares manuais. A gastronomia de Ferreira do Zêzere tem por principais destaques a morcela de arroz e o queijo de Areias.

Golegã: é uma vila banhada pelos rios Tejo e Almonda, conhecida em todo o país por ser a capital portuguesa do cavalo. É nesta localidade que se realiza a Feira Nacional do Cavalo no dia 11 de Novembro e atrai milhares de visitantes, sendo possível provar comida típica ribatejana, beber água-pé, o vinho novo da ultima colheita; a feira inclui atividades relacionadas ao hipismo, nomeadamente: cavalos de raça lusitana e concursos equestres de atrelagem, concursos de saltos de obstáculos e jogos de horseball.
Na vila de Golegã podemos visitar edifícios históricos e religiosos, nomeadamente a Igreja Matriz, a Igreja de Nossa Senhora dos Anjos, a Quinta da Cardiga, a Casa-Estúdio Carlos Relvas, o Museu de Pintura e Escultura Martins Correia e a Reserva Natural do Paúl do Boquilobo – local onde é possível encontrar a maior colónia de garças da Península Ibérica

Gravuras Rupestres do Vale do Ocreza: pinturas rupestres localizadas nas margens do rio Ocreza, desde a barragem da Pracana até à Barca da Amieira. Este local proporciona uma beleza natural única a quem o visita.

Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros: este parque natural está inserido numa área protegida desde 1979, tem uma extensão aproximada de 39 mil hectares. O Parque inclui os concelhos de Alcobaça, Porto de Mós, Alcanena, Rio Maior, Santarém, Torres Novas e Ourém. Tem por principais atrações a aldeia da Barrenta, o Centro de Ciência Viva do Alviela, o Centro de Interpretação Subterrâneo da Gruta do Almonda, o Centro de Interpretação Subterrâneo da Gruta da Pena, Centro de Interpretação das Nascentes do Alviela, a Gruta dos Moinhos Velhos, as grutas de Mira D`Aire, as Pegadas de Dinossauros datadas com 175 milhões de anos

Praia Fluvial do Carvoeiro: localizada a aproximadamente 25 minutos de Mação, inclui piscina para crianças, equipamentos de apoio para pessoas com mobilidade reduzida. A praia fluvial do Carvoeiro foi distinguida em 2014 com o Galardão Bandeira Azul.

Praia Fluvial de Ortiga: praia fluvial que fica situada no concelho de Mação, inclui serviços variados de apoio aos visitantes, nomeadamente: bar, restaurante, piscina flutuante, cais de embarque, balneários, posto médico, parque de campismo e parque de estacionamento

Rio Maior: é uma cidade situada entre a Serra dos Candeeiros a norte e as planícies ribatejanas a sul. No concelho de Rio Maior destacamos a aldeia das Alcobertas, a Igreja da Misericórdia e as marinhas de sal, ondepodemos ver como é realizada a extração do sal nas salinas. As Feiras mais importantes de Rio Maior são

  • a Feira Nacional de Cebola: inclui atividades como a exposição de cebolas e o concurso do melhor cabo de cebolas, realiza-se anualmente
  • a Feira das Tasquinhas : realiza-se anualmentefeira de gastronomia, artesanato e doçaria, realiza-se anualmente

Vila Nova de Barquinha: é uma localidade que fica situada na lezíria junto ao rio Tejo. As principais atrações de Vila Nova de Barquinha são: o castelo de Almourol, o parque Almourol, a Igreja Matriz da Atalaia, a Capela de Nossa Senhora dos Remédios, a Capela de Roque Amador e a Praça de Toiros. A festa que atrai mais visitantes a esta localidade é a Grande Feira de Vila Nova de Barquinha, que inclui a realização de touradas.

Festas e Romarias em Santarém

As festas e feiras desempenham um papel importante na economia da região, sendo de destacar:

  • Festas de São José: realizam-se anualmente
  • Expo Caça: realiza-se anualmente durante o mês de Maio
  • Feira da Agricultura ou do Ribatejo: realiza-se anualmente no início de Junho. É o evento que atrai mais visitantes a Santarém. A Feira da Agricultura tem como principais atrações a gastronomia típica do Ribatejo, atuação de Ranchos Folclóricos e fandango.
  • Feira do Gado: realiza-se todos os sábados
  • Feira Quinzenal: realiza-se todos os segundos e quartos domingos de cada mês
  • Feira do Milagre: realiza-se nas segundas e terceiras semanas de Outubro
  • Festival Nacional de Gastronomia: realiza-se anualmente em Outubro
  • Festival Internacional de Folclore Celestino Graça: realiza-se anualmente em Setembro

A Gastronomia de Santarém

O paladar do campo e da Lezíria reflete-se na gastronomia. A culinária de Santarém inclui especialidades diversificadas e de sabores intensos, nomeadamente:

  • Ensopado de enguias
  • Entrecosto com arroz de feijão
  • Espetadas em Pau de Loureiro
  • Fataça assada na Telha
  • Lapardana
  • Magusto com bacalhau assado
  • Massa à Barrão
  • Naco de Touro Bravo Avinhado
  • Pernil de Porco Assado
  • Petingas de Escabeche
  • Tomatada de Ovos
  • Sável Frito com açorda de Ovos
  • Sopa de Peixe
  • Sopa na Pedra
  • Arrepiados de Almoster
  • Celestes de Santa Clara
  • Pampilhos

Vinhos do Ribatejo: o distrito do Ribatejo inclui seis Regiões Demarcadas de Vinho:

  1. Tomar,
  2. Chamusca,
  3. Cartaxo,
  4. Almeirim,
  5. Santarém
  6. Coruche

sendo destacar as seguintes castas:

  • Arinto
  • Cabernet Sauvignon
  • Castelão
  • Fernão Pires
  • Merlot
  • Tália
  • Trincadeira
  • Touriga Nacional
  • Vital

O artesanato de Santarém inclui os seguintes produtos:

  • Artigos em madeira
  • Bordados
  • Bunho
  • Cerâmica
  • Cestaria
  • Cortiça
  • Peles

A Economia de Santarém

A região do Ribatejo tem a primeira área de localização empresarial de Portugal com cinco parques de negócios, nomeadamente:

  1. Parque de Negócios de Abrantes,
  2. Parque de Negócios do Cartaxo,
  3. Parque de Negócios de Rio Maior,
  4. Parque de Negócios de Santarém
  5. Parque de Negócios de Torres Novas.

Santarém tem os solos mais férteis do país, sendo que mais de 300 mil hectares são dedicados à agricultura de regadio, nomeadamente: ao arroz – é a região do país que produz em maior quantidade o arroz carolino -, à vinha, à oliveira, ao tomate – produto hortícola mais importante no Ribatejo -, e ao milho – o distrito de Santarém tem a maior bolsa de produção do país. No Ribatejo existem aproximadamente 110 mil hectares dedicados à floresta – mais de 10% do território nacional. A floresta do distrito de Santarém inclui espécies de árvores como o montado de sobro – árvore da qual se extrai a cortiça, e que marca a paisagem desta região. O distrito de Santarém produz mais de dez milhões de ovos por semana e 70% do presunto do país.
Na indústria de Santarém destacamos o setor automóvel, a extração de pedra, o fabrico de elementos decorativos, o fabrico de papel e de curtumes - representando 75% da produção nacional. Santarém também aposta na inovação e investigação, sendo de destacar dois exemplos neste campo:

  1. Consultoria prestada por empresas do distrito ao Brasil no que diz respeito aos relvados do último mundial de futebol. A relva do mundial foi cultivada no Ribatejo.
  2. Papel higiénico preto produzido e criado em Santarém é exportado para locais como Paris e Nova Iorque

Factos rápidos sobre Santarém

  • População: aproximadamente 62 mil habitantes
  • Área: 552.54 km2
  • Ano de Fundação do município: 1095
  • Distrito: Santarém
  • Antiga província: Ribatejo
  • Número de empresas: aproximadamente 47 mil
  • Aeródromo: 1
  • Hospitais: CUF Santarém Hospital, Hospital Distrital de Santarém,
  • Ensino Superior: Escola Superior de Educação de Santarém Instituto Politécnico de Santarém, ISLA – Instituto Superior de Gestão e Administração de Santarém

menu